12.11.08

São Paulo ganha primeira "Passarela Verde"

Uma parceria do Unibanco com a Subprefeitura de Pinheiros dará à cidade a primeira "passarela verde". As obras para a revitalização da Passarela Eusébio Matoso e das praças localizadas em seu entorno, em Pinheiros, já começaram e a inauguração do espaço está prevista para o início de outubro.
O projeto é de Marcelo Todescan e Frank Siciliano , da Todescan Siciliano Arquitetura e está embasado em conceitos de sustentabilidade e de educação ambiental em toda a àrea, que tem trânsito diário de 5 mil pessoas.
As obras estão a cargo da Fakiani Construções e prevêm investimento de R$ 1,3 milhão.
Dentre os diferenciais sustentáveis estão o telhado verde com grama que retém as impurezas do ar e reduz o calor urbano; piso de borracha reciclada para portadores de necessidades especiais e dois elevadores que garantirão acesso às pessoas com mobilidade reduzida. As laterais dos elevadores serão construidas com ecoplacas fabricadas a partir da reciclagem de aparas de tubos de creme dental.
A previsão de entrega da área revitalizada é para outubro de 2008.
Para Marcelo Todescan , da Todescan Siciliano Arquitetura, um dos objetivos do projeto foi trazer vida a um local importante da cidade. "Assim como ocorre hoje em outras grandes cidades ao redor do mundo, hoje temos a necessidade de revitalizar áreas como esta. A maioria das pessoas ainda não viu a aplicação na prática dos conceitos que estão sendo implantados neste local e poderão entender mais de sustentabilidade a partir deste exemplo".

Ficha Técnica:

Obra : Passarela Eusébio Matoso
Extensão: 95 metros
Projeto: Todescan Siciliano Arquitetura
Execução: Fakiani Construções

(Fonte: Revista Vida Imobiliária Edição Brasil - SET/OUT 2008)

Um comentário:

marica disse...

infelizmente a alternativa temporária para essa passarela não parece nada segura. Os pregos estão enferrujados e alguns degraus de madeira foram fixados com arames que também estão enferrujados, quais se soltam-se deixarão o pedestre cair em queda livre. Essa passarela secundária também tira boa parte da calçada do lado oposto ao Eldorado, impossibilitando carrinhos de bebê ou cadeiras de roda de usarem usarem a calçada... Por mais que o Unibanco e a subprefeitura se orgulhem, infelizmente por trás do palco o cenário parece ser grudado com chiclete...